O Diário de Jay #4

25 de Dezembro de 2004 

Passei a manhã com a Lara e depois ela foi para a casa dela. Fui à praia na esperança de encontrar a Anita, ela ainda era a minha melhor amiga apesar de tudo, e queria contar-lhe da Lara. Ela poderia ter respostas para mim. Cheguei lá e chamei-a. Chamei-a umas mil e uma vezes e ela não aparecia. «Será que ela não estava mais por perto?» perguntei-me. Saí dali sem respostas. Começou a correr um vento enorme, frio e interminável. Apressei-me para ir para o carro e fiquei lá dentro a observar o mar. Quantos segredos vão por aquelas ondas. Nem eu sei metade deles. Liguei o carro e fui para casa. Bebi chocolate quente e fui-me deitar na cama. Adormeci e devia ser um sonho, mas vi a Anita. Ao meu lado, a sorrir para mim. Eu conseguia senti-la, parecia tudo tão real. Quando nos tocámos, eu senti. A minha mão sentiu-a.  
«És mesmo tu?» perguntei. «Sou eu Jay, voltei» disse-me a sorrir, «Mas como?», «Não sei, acordei na praia com as minhas pernas e vim para aqui», «Mas...», ela colocou o seu dedo indicador nos meus lábios de modo a calar-me e beijou-me. De novo, parecia tão real... Aproveitei cada segundo do seus lábios nos meus, eram o meu ponto fraco. A minha perdição. Ela era e ainda é o meu ponto fraco. Mas depois acordei, ofegante e confuso. Ainda me pergunto o que aconteceu, se sonhei com isto ou ela apareceu mesmo no meu quarto. Não sei...É tudo confuso. Vou mas é ver televisão, fazer jantar e ir dormir. Preciso duma noite normal. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

expressa-te:

bright petals.